Emoção e reconhecimento: Medalha Tiradentes e moções de louvor e aplausos são entregues a friburguenses

09/07/2018

Orgulho, saudade, futuro, reconhecimento e muita emoção. Essas foram algumas das palavras mais utilizadas no Teatro Irmã Sania Cosmelli, no Colégio Nossa Senhora das Dores, que marcou cerimônia de entrega da maior honraria do estado. A Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj), através da indicação do deputado estadual Wanderson Nogueira (PSOL-RJ), concedeu a Medalha Tiradentes para personalidades de Nova Friburgo e também moções de louvor e aplausos para cidadãos que fazem a diferença no dia a dia.

As Medalhas Tiradentes foram entregues a irmã Celma Calvão, do Colégio Nossa Senhora das Dores; a irmã Francisca, do Colégio Nossa Senhora das Mercês; a colunista social e ícone do carnaval friburguense Marly Pinel; o historiador João Raimundo de Araújo; e o Friburguense Atlético Clube.

Antes da entrega de cada medalha, o ator e mestre de cerimônias Bernardo Dugin convidava todos os presentes para assistirem um vídeo narrando as histórias e a colaboração marcante de cada homenageado com a sociedade friburguense. Difícil segurar as lágrimas diante de tanta emoção do público que lotou o teatro.

Na abertura do evento, o deputado estadual Wanderson Nogueira fez questão de ressaltar a importância de cada homenageado, seja com a Medalha Tiradentes ou com a moção de louvor e aplausos. O parlamentar fez um discurso de aproximadamente 10 minutos relatando as conquistas para Nova Friburgo e entrelaçando a necessidade de cada uma dessas pessoas neste processo de desenvolvimento do município. “Eu fico extremamente feliz e orgulhoso por homenagear cada uma dessas pessoas. Não apenas pela minha escolha, ou dos demais deputados, mas principalmente pela comissão formada por jornalistas e friburguenses que construiram essas homenagens, que são de toda cidade. É a legitimidade que merece, de forma participativa, ouvindo as pessoas, como acreditamos! Sonho porque o sonho que nos leva pra frente e aqui sonhamos juntos para que Nova Friburgo possa ir pra frente.”, frisou Wanderson.

A irmã Celma Calvão fez questão de agradecer a Deus, a toda família e remeteu a homenagem a congregação de Santa Dorotéia, destacando a irmã Sânia Cosmelli, que acompanhou bem de perto o esforço pessoal de educar crianças e adolescentes. “Todos os docentes e técnicos também fazem parte dessa medalha. Preciso incitar a todos que governam o povo brasileiro para que respeitem e reconheçam todos os educadores!”, frisou Celma.

Já a irmã Francisca, do Colégio Nossa Senhora das Mercês destacou o amor por Nova Friburgo. “Eu amo Nova Friburgo e já falei com minha família que quero passar todos os dias de minha vida aqui. Agradeço demais por essa linda homenagem!”, disse.

João Raimundo agradeceu pela homenagem e enfatizou sobre as possibilidades que seus tempos lhe deram para vivenciar e escrever a história. “Eu tive a sorte de ter pessoas especiais ao longo de minha vida. Colegas interessantes, muito inteligentes que viam a vida de forma muito diferente. Sou um eterno lutador. Venho lutando por uma plenitude dos direitos sociais e humanos e tentando criar um mundo mais fraterno, apesar de toda dificuldade”, discursou o historiador.

A alegria de Marly Pinel não passou em branco. Diversas histórias e causos foram contados pela considerada rainha do carnaval friburguense. “Muito obrigado pelo reconhecimento. Sou muito ousada e acredito que ser quem eu sou me trouxe até aqui. Tenho muito orgulho de ser friburguense e de ter feito o máximo pela minha cidade”, falou Marly.

A única instituição a receber a Medalha Tiradentes foi o Friburguense Atlético Clube. O presidente do clube, Wagner Faria, enalteceu o “filho” mais famoso da cidade. “O Friburguense é o filho da nossa terra. É uma alegria muito grande, logo neste ano tão especial que Nova Friburgo completa 200 anos. Onde quer que nós estejamos o Friburguense está sempre presente ao lado da cidade”, destacou Wagner.

O deputado estadual Wanderson Nogueira, visivelmente emocionado, lembrou os tempos em que trabalhava na rádio cobrindo o Friburguense e outras notícias da cidade. “Quando a gente se esquece de onde veio, temos uma forte tendência a cometer muitos equívocos. Vim de Nova Friburgo, minha mãe costureira e meu pai gasista. Estou muito feliz de estar aqui neste momento de homenagear tanta gente que serve como referência pra mim e tantas pessoas”, enfatizou Wanderson.

Moções de louvor e aplausos para friburguenses que fazem a diferença no dia a dia

Doze friburguenses também receberam a moção de aplausos e louvor da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Os agraciados foram: Jane Ayrão, do Colégio Anchieta; Thereza (Barroso) Albuquerque e Mello, que muito se dedicou ao Pró-Memória; a fotógrafa Regina Lo Bianco; o jovem escritor Pedro Veroneze; a historiadora Janaína Botelho; o professor e conferencista Hamilton Werneck; a educadora Jean Beatriz Fersura Wermelinger; além do Colégio Nossa Senhora das Dores; da Associação da Mulher Mastectomizada de Nova Friburgo (Amma); da equipe de esportes da Rádio Nova Friburgo AM, liderada pelo locutor esportivo Fernando Bonan; do jogador do Friburguense Flávio Chagas, o Ziquinha; e do esportista José Tadeu.

Todos os homenageados puderam discursar e relembrar histórias com Nova Friburgo. A entrega da Medalha Tiradentes integra um conjunto de ações realizadas no estado e promovidas por Wanderson Nogueira para promover Nova Friburgo nos seus 200 anos. Foram realizados, em maio, debates sobre a história da cidade, uma audiência com o objetivo de olhar para o futuro, além de uma exposição com atrações culturais friburguenses no Palácio Tiradentes e a campanha #omelhorfriodorio. Tudo isso só se tornou possível devido a uma lei do próprio parlamentar, que tornou 2018 “o ano de Nova Friburgo no Estado do Rio de Janeiro”.

Emoção e reconhecimento: Medalha Tiradentes e moções de louvor e aplausos são entregues a friburguenses