CRÔNICAS

Risco

Risco

27/05/2017

Queria não ter te visto. Era risco. No chão. Era giz. Que se apaga. Na primeira imensidão. Não faz risco. É um só risco. No amargo da sofreguidão. Pudera fugir. Quem dera fugir do sopro dessa poeira que se faz giz, letra, palavras, corrosão... Vontade de libertar o grito da goela por não ser um gostar da boca pra fora.
Você mexe comigo. Mas vou dizer que você não me afeta. Você muda meu rumo. Ma [...] Leia mais

Música Triste

Música Triste

20/05/2017

Às vezes é difícil seguir em frente e desligar a música triste que toca. Tão fácil, simplesmente, seria desligar a música triste. Mas não dá, porque você quer que a música triste ecoe para respeitar o momento que te visita.
É preciso respeitar cada momento por mais que se queira fazê-lo passar rápido. A intensidade é o melhor que há em viver, seja a dor ou a alegria, o choro ou o sorriso...
Só h [...] Leia mais

De trovas, flores e estrelas

De trovas, flores e estrelas

16/05/2017

Cidade das trovas, das flores e das estrelas. Nova Friburgo não é só uma, cento e noventa e nove ou duzentas. É tudo isso e muito mais. Não queiram defini-la como uma coisa só. É múltipla. Plural. Dinâmica. E seu dinamismo é que a faz ser Nova Friburgo.
Há poesia sobre ela que se possa sublinhar, mas nenhuma existe ou existirá que possa resumi-la ou explicá-la. Amores assim dispensam tese, disser [...] Leia mais

VERDADE NUA E CRUA

VERDADE NUA E CRUA

13/05/2017

Todos os meus amores são platônicos, tanto quanto intensas as minhas desilusões. E a verdade sempre vem e por mais que pareça clichê, a verdade sempre chega mais cedo ou mais tarde.
Segredos são motivações para o desvende, por isso foram feitos para serem descobertos. Eles perseguem, despertam curiosidade e por mais que estejam bem guardados clamam para ter cúmplices e os cúmplices clamam para t [...] Leia mais

Retina

Retina

06/05/2017

Quando eu olho nos olhos de uma pessoa, eu não vejo apenas pupila, íris e córnea. É preciso se aprofundar além da retina e escapar da anatomia ocular. É preciso sentir para enxergar além do sujeito, e, perceber que ali está alguém. Alguém com sonhos e expectativas, com medos e anseios, com verdades e mitos, com uma infinidade de histórias, experiências e observações acumuladas que não necessariame [...] Leia mais

Eu momentos

Eu momentos

21/04/2017

Sou intenso enquanto há intensidade, sou melancólico enquanto a melancolia me vista. Sou pretensão de tudo quando tenho que ser tudo e sou nada quando nada tenho que ser. Vivo cada momento, porque a vida é um grande conjunto de muitos momentos e nenhum momento pode ter a presunção de ser toda a vida.
Tenho assim muitas vidas dentro de mim. Sou fera que ruge na selva, mas também posso ser o mosqui [...] Leia mais

O dia em que Deus se ausentou

O dia em que Deus se ausentou

14/04/2017

No céu de estrelas de outubro, exatamente no mesmo teto azul de julho, tudo parou. Tudo, absolutamente, tudo paralisou. As borboletas dos campos sem flores; os discursos que disparam balas nas favelas; as ondas dos mares do Pacífico e do Atlântico; os braços abertos para outros abraços; os icebergs que viajam para encontrar seus Titanics; os lápis dos dedos dos analfabetos funcionais e dos que não [...] Leia mais

Do que eu sentiria falta?

Do que eu sentiria falta?

08/04/2017

Sentiria falta de tantas coisas e são tantas que percebo então como tenho tanto. E o que mais prezo é exatamente tudo aquilo que não posso levar nas mãos. São as cores, os olhares, os abraços, os sorrisos, os cheiros. Momentos. Instantes. O tempo. E nada disso pode se capturar nas fotografias, ainda que elas não permitam o vacilo de esquecer de detalhes que a alma trata de somar.
Nada mais sagrad [...] Leia mais