Alguém precisa dizer

30/05/2018

Alguém precisa dizer aos que se manifestam pedindo intervenção militar, volta da
ditadura e exército no poder que só o podem fazê-lo graças à democracia. Alguém
precisa dizer a estes desavisados que regimes militares não gostam de greve,
tampouco admitem livre manifestação. Documentos internacionais revelados
recentemente, inclusive, provam que muitos foram assassinados na última
ditadura militar brasileira. Portanto, a resposta – ensina a história – não é no
acordo, é na bala.
Alguém precisa dizer que ir para as ruas protestar contra a corrupção com a
camisa da CBF é no mínimo uma contradição. Ainda que a camisa represente o
Brasil na Copa, ela representa uma das entidades mais corruptas do planeta. Basta
perceber que dos seus últimos três presidentes, dois estão presos e um é alvo de
investigações que lhe dão igual destino. Eu uso a camisa da CBF, como fanático
por futebol, mas no futebol. Não para me manifestar contra esse mal que não é
exclusivo de cargos públicos ou da política.
Alguém precisa dizer que a “rebelião fiscal” só faz sentido se for para a queda nos
preços ao consumidor final. Só é válida se for para o bem da maioria, dos que
empregam, dos que são autônomos, mas acima de tudo para os empregados. Se os
produtos ou o diesel não ficam mais baratos na prateleira ou na bomba, nada disso
faz sentido. Se uma das propostas para baixar preços é, por exemplo, acabar com a
função de frentista, tudo isso soa como “farinha é pouca, meu pirão primeiro”.
Alguém precisa dizer que a democracia não é um modismo, mas o mais próximo
que temos do longínquo sonho de igualdade. A democracia é a prática da liberdade
e é quem garante que até exista manifestação contra ela. É! A democracia e só ela
permite que por ela se lute contra ela mesma. Nada mais altruísta.
Alguém precisa dizer que ninguém tem controle sobre o povo, mas que o mesmo
povo precisa ter olhar crítico para não ser usado para beneficiar a quem se
combate. A derrubada de governos se dá no voto e voto tem sérias consequências.
A falta dele traz consequências mais sérias ainda. Alguém precisa dizer, portanto,
que a grande chance brasileira está na oportunidade da escolha. Temo do verbo
temer, mais que ao próprio Temer. O brasil necessita ser ouvido. Um Brasil que é
muito maior e mais múltiplo do que o que aparece na televisão.
Alguém precisa dizer que vivemos tempos difíceis, confusos e que a ansiedade por
revolução não pode ser confundida com movimentos descentralizados ou que se
aproveitam de mobilizações específicas para vender teses que não estão em pauta.
Pegar carona, até com caminhoneiros, não fará a abolição contemporânea vigorar.
O movimento de caminhoneiros é legítimo. O que circunda ele e surfa na sua
carroceria – não!
Alguém precisa sonhar que um dia educadores terão a mesma solidariedade nas
suas lutas. Porque se incomodar com a falta de combustíveis e até de comida pode
ser olhar apenas para o próprio umbigo, mas se indignar com a falta de educação é
desbravar o compromisso com a coletividade, com todos!
Alguém precisa dizer que a lógica do individualismo não prevalece, porque todos
precisam uns dos outros e não há nação de um só brasileiro. Há muitas questões
por se resolver e estamos muito longe de começá-las. Retrocessos só nos distanciam
ainda mais desse começo.
Maio roxo
Entre as tantas cores para cada mês, como alerta aos mais diversos combates às doenças,
está o maio roxo. É o mês de alerta e conscientização das Doenças Inflamatórias
Intestinais (DII). O Maio Roxo chama a atenção para o quadro, ainda pouco conhecido
dos brasileiros: atingem 13,25 em cada 100 mil habitantes, sendo 53,83% de doença de
Crohn e 46,16% de retocolite ulcerativa.
Jovens mais atingidos
As Doenças Inflamatórias Intestinais ocorrem devido a múltiplos fatores, nem todos já
esclarecidos, que vão desde determinantes genéticos, microbiota do ecossistema
intestinal, hábitos de vida e alimentares até a imunorregulação da mucosa intestinal,
sendo esses os principais. Jovens entre 20 e 40 anos, de ambos os sexos, são os mais
atingidos.
200 anos
“As cores da Cidade - Nova Friburgo 200 anos” é o tema da exposição da Sociedade
Fotográfica de Nova Friburgo que tem nomes como o de Regina LoBianco. A mostra
vai até o dia 29 de agosto, de segunda a sexta, das 9h às 17h, na Fundação Dom João
VI, antiga Biblioteca Municipal. Palestras sobre os mais variados temas também estão
previstas no espaço da mostra.

Hoje é dia
do Decorador
do Geólogo
dos Bandeirantes
da Oração

O dia
Hoje, 30 de maio, completam 85 anos o Manifesto de Maio. Luís Carlos Prestes, líder
da Coluna Prestes, publicou no jornal Diário Nacional o Manifesto de Maio, tratado
onde propunha um programa de revolução agrária e antiimperialista.

Legenda da foto
Nova Friburgo #omelhorfriodorio
Instagram da campanha que ressalta Nova Friburgo como o melhor frio do estado
do RJ. Vale dos Deuses, na estrada de Nova Friburgo para Teresópolis. Foto de
Elaine Heinze.

Observando...
Cinco notícias que talvez você não tenha visto
- Reação de militares causa preocupação no governo
- MPF denuncia agentes da ditadura por assassinatos
- Cade cria grupo para monitorar preços do diesel e investigar postos
- Enem 2018 tem o mais baixo número de inscrições confirmadas desde 2011
- Espanha investiga acordo entre Nike e CBF e repasse de US$ 5 milhões a Teixeira

Palavreando
A amizade resiste a tudo, mas como uma planta, também necessita de cuidados, de
água, luz, terra, compreensão, paciência, alegria de viver.

Alguém precisa dizer